CONVERSANDO COM O ESPÍRITA

(Com Aírton Sevilha)

- Tratando de Espiritismo e obras espíritas, o comentarista nos traz importantes reflexões acerca dos "desvios" ou "desvarios" que são cometidos por ignorância ou má-fé no seio do movimento espírita.



COMENTÁRIO SOBRE O CAPÍTULO 53 - PALAVRA ESCRITA - DA OBRA PALAVRAS DE VIDA ETERNA, DITADA POR EMMANUEL A CHICO XAVIER



A palavra escrita sempre está povoada de energia, positiva ou negativa, com a palavra do Evangelho devemos ter maior cuidado ainda. Sabemos que encontraremos a essência do Cristo nas letras do Evangelho apesar de tantos “concílios” e traduções para chegar até nós. Ainda no princípio, quando solicitado por Constantino para traduzir ao latim os textos sagrados que formariam a Bíblia que temos hoje, Jeronimo pronunciou as célebres palavras:

“A cítara para o asno, toca inutilmente.” 

Tamanha diferença de culturas sociais e linguísticas para realizar tal tarefa, pois sabia que seu trabalho traria dificuldades acerbas. Sem contar os textos de outras fundações filosóficas cristãs com as suas interpretações e entendimentos. 

Mas vamos cuidar de tudo que nos chega à luz do Consolador ou supostamente. Esse tema é muito providencial, devido a enxurrada de livros que nos chegam por todas ordens de médiuns, muitas mistificações, fascinações e fantasias, daí também a preocupação de Emmanuel com a madureza espiritual dos que examinam essas palavras que hoje estão espalhadas a mancheias.

Se estamos aptos, atentemos a essa primeira responsabilidade.

Cada espírito reencarnado trás suas particularidades em resgates e expiações, se suportamos nossos fardos e temos dado conta de nossas obrigações primárias e estamos acordados para perceber as luzes que anunciam o gigantesco e iluminado porvir, temos que examinar muito bem tudo que chega as nossas mãos, e, mais importante do que isso é interiorizarmos os ensinamentos, utilizando-os em prol dos necessitados do mundo, aqueles que ainda não tem força para vencerem suas vicissitudes. 

Então vamos pegar na charrua e trabalhar em prol do próximo onde estivermos plantados, com a boa palavra, disponibilizando tempo nas atividades de auxílio, aprendendo a pouco e pouco a dividir os bens que nos são emprestados pelas abençoadas mãos do Criador, só assim finalmente teremos assimilado as palavras de vida eterna.

Nenhum comentário:

APRECIAÇÃO DA OBRA A GÊNESE - por São Luís

Esta obra vem na hora certa, na medida em que a doutrina está hoje bem estabelecida do ponto de vista moral e religioso. Seja qual for a ...