ESTUDO DA DOUTRINA ESPÍRITA - O LIVRO DOS ESPÍRITOS – LIVRO PRIMEIRO – II Capítulo – ELEMENTOS GERAIS DO UNIVERSO - PARTE 22


III PROPRIEDADES DA MATÉRIA – IV – ESPAÇO UNIVERSAL (Questões: 29 a 36) 
"Está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios, e anularei a prudência dos prudentes (Is 29,14). Onde está o sábio? Onde o erudito? Onde o argumentador deste mundo? Acaso não declarou Deus por loucura a sabedoria deste mundo? Já que o mundo, com a sua sabedoria, não reconheceu a Deus na sabedoria divina, aprouve a Deus salvar os que creem pela loucura de sua mensagem."(PAULO, 1CORÍNTIOS, 1:19-21)


SÉCULO XIX

A ponderabilidade é atributo essencial da matéria? A matéria é formada de um só ou de muitos elementos? De onde provém as diferentes propriedades da matéria?

O ser humano indaga com muita sede de saber e conhecimento, além dos temores inerentes ao seu destino. Essas e outras questões foram propostas por Allan Kardec aos Espíritos “Consoladores”.

Quando a Espiritualidade Superior vai abordar o espinhoso tema da religião no Espiritismo, o Codificador publica no Capítulo I – Não Vim Destruir a Lei – esclarecimentos que merecem muita atenção e reflexão.

- Tratará da existência de uma Lei de Deus (10 mandamentos) e uma Lei Mosaica, emanada pelo legislador do povo hebreu;

- Esclarecerá a posição do Cristo, cujo papel fora exercido em decorrência da natureza excepcional do seu Espírito e da natureza divina da Sua missão: ensinar aos homens que a verdadeira vida não está na terra, mas no Reino dos Céus; quais os caminhos que conduz até lá, os meios de se reconciliar com Deus e advertir sobre a marcha das coisas futuras, para o cumprimento dos destinos humanos.

- DECLARARÁ: O Espiritismo É A NOVA CIÊNCIA, que vem revelar aos homens, por meio de provas irrecusáveis, a existência e a natureza do mundo espiritual e suas relações com o mundo material. Que essa ciência desenvolve, completa e explica, em termos claros para todos, o que foi dito pelo Cristo de forma alegórica, cumprindo na época predita o que Jesus anunciou, e preparar o cumprimento das coisas futuras, pois, é o próprio Cristo quem preside essa obra.

E, assim, o Codificador, no texto Aliança da Ciência com a Religião, esclarecerá que a Ciência e a Religião são as duas alavancas da inteligência humana, pois, a primeira revela as leis do mundo material e a outra as leis do mundo moral. Mas, vai declarar também:

“[...] aquelas e estas leis, tendo o mesmo princípio, que é Deus, não podem contradizer-se. [...] A incompatibilidade, que se acredita existir entre as duas ordens de ideias, provém de uma falha de observação, e do excesso de exclusivismo de uma e de outra parte. Disso resulta um conflito, que originou a incredulidade e a intolerância”.


SÉCULO XX

“O veículo carnal agora não é mais que um turbilhão eletrônico regido pela consciência. Cada corpo tangível é um feixe de energia concentrada. A matéria é transformada em energia, e esta desaparece para dar lugar à matéria. Químicos e físicos, geômetras e matemáticos, erguidos à condição de investigadores da verdade, são hoje, sem o desejarem, sacerdotes do Espírito, porque, como consequência de seus porfiados estudos, o materialismo e o ateísmo serão compelidos a desaparecer por falta de matéria, a base que lhes assegurava as especulações negativistas. Os laboratórios são templos em que a inteligência é concitada ao serviço de Deus, e, ainda mesmo quando a cerebração se perverte, t5ransitoriamente subornada pela hegemonia política, geradora de guerras, o progresso da Ciência, como conquista divina, permanece na exaltação do bem, rumo a glorioso porvir. O FUTURO PERTENCE AO ESPÍRITO!” (XAVIER, Francisco Cândido. Prefácio – Raios, ondas, médiuns, mentes ... – ditado por Emmanuel na obra Nos Domínios da Mediunidade, que foi ditada pelo Espírito André Luiz).

Leucipo considerava todas as coisas formadas de partículas infinitesimais (átomos). Dalton concebe a teoria corpuscular da matéria. Crookes descobrindo o estado radiante da matéria, estuda os raios catódicos. Röntgen observa radiações invisíveis atravessando o tubo de Crookes, concluindo pela existência dos Raios X. Becquerel experimenta o urânio. O Casal Curie analisa toneladas de pechblenda e detém o rádio. Bohrs, Planck e Einstein erigem novas e grandiosas concepções.

Desta forma, deste a última 4ª parte do século XIX, a Terra converte-se num reino de ondas e raios, correntes e vibrações. Diz Emmanuel: “A ciência do século XX, estudando a constituição da matéria, caminha de surpresa a surpresa, renovando aspectos de usa conceituação milenar”. (Nos Domínios da Mediunidade – prefácio).

Trata-se, conforme as Instruções dos Espíritos, o que Um Espírito Israelita denominou de A NOVA ERA em 1861, quando, ao finalizar sua mensagem, afirmou: “Uma vez despertada a atenção, a beleza e a santidade da moral tocarão os Espíritos, e eles se dedicarão a uma ciência que lhes traz a chave da vida futura e lhe abre a porta da felicidade eterna”.

REVELAÇÕES CONTIDAS EM O LIVRO DOS ESPÍRITOS

- A matéria etérea e sutil forma um fluído imponderável para os sentidos humanos;

- A ponderabilidade da matéria é uma propriedade relativa e não absoluta;

- FORA DAS ESFERAS DE ATRAÇÃO DOS MUNDOS, NÃO HÁ PESO, DA MESMA MANEIRA QUE NÃO HÁ ALTO NEM BAIXO.

- Sabor, odor, cores, qualidades venenosas ou salutares dos corpos só existem pela disposição dos órgãos destinados a percebê-las, o que se comprova pelo fato de que nem todos percebem as qualidades dos corpos da mesma maneira;

- O oxigênio, hidrogênio, azoto, carbono e todos os corpos que consideramos simples não são mais do que modificações de uma substância primitiva;

- Nos encontramos, ainda, na impossibilidade de remontar à matéria primitiva de outra maneira a não ser somente pelo pensamento;

- A matéria elementar é suscetível de passar por todas as modificações e adquirir todas as propriedades, uma que TUDO ESTÁ EM TUDO;

- As moléculas possuem forma que não podemos apreciar, uma vez que desconhecemos as moléculas elementares primitivas

- O espaço universal é infinito e não existe o Vazio, pois, NADA É VAZIO, desde que ocupado por uma matéria que escapa aos teus sentidos e aos teus instrumentos.

Para nossa reflexão convidamos o Apóstolo Paulo, que nos ensinou na Primeira Epístola aos Coríntios, Capítulo 1, Versículos 19 a 21:


"19. Está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios, e anularei a prudência dos prudentes (Is 29,14). 20. Onde está o sábio? Onde o erudito? Onde o argumentador deste mundo? Acaso não declarou Deus por loucura a sabedoria deste mundo? 21. Já que o mundo, com a sua sabedoria, não reconheceu a Deus na sabedoria divina, aprouve a Deus salvar os que creem pela loucura de sua mensagem."

Nenhum comentário:

GÊNESIS, PAULO DE TARSO, JOÃO E NÓS: A CAMINHO DA LUZ

Os antigos referiam-se à Criação usando expressões contendo uma ideia concreta, fazendo referência a evento que ocorreu pela primeira vez ...