O LIVRO DOS ESPÍRITOS – PARTE 40

MUNDO ESPÍRITA OU DOS ESPÍRITOS
RETORNO DA VIDA CORPÓREA À VIDA ESPIRITUAL – 
I – A ALMA APÓS A MORTE.
 SUA INDIVIDUALIDADE.  VIDA ETERNA
 (Questões: 149 e 153.a)

Os indivíduos, em todos os tempos, sempre indagaram: Depois da morte, o que acontece? E, dessa forma, respostas foram dadas em meio a teorias diversas. A famosa teoria do TODO UNIVERSAL pretendeu elucidar, todavia, foi analisada na forma e não no fundo.



Questionando os Espíritos Codificadores Allan Kardec trouxe luzes ao assunto. Após a morte do corpo físico o Espírito retorna ao mundo Espiritual, sua verdadeira morada. Aqui na Terra, ao encarnar, o Espírito é um extraterrestre temporariamente habitando um corpo humano.

O Espírito é uma individualidade. Ao desencarnar isso se constata por meio da aparência que ostentou durante a última encarnação. Essa aparência é formada por um fluído extraído da atmosfera do próprio planeta. Sua estrutura plástica recebe o nome de perispírito.

A teoria do TODO UNIVERSAL terá lugar quando se referir ao CONJUNTO DOS ESPÍRITOS, como numa assembleia. A volta do Espírito para esse todo é o retorno de um indivíduo para o conjunto que forma junto às demais individualidades, as quais não perdem essa identidade jamais.

A comprovação da existência das individualidades ocorre pelas comunicações, o intercâmbio obtido pelas mais diversas formas. Cada individualidade mantém sua inteligência e qualidades próprias. A carne é perecível. O Espírito possui vida eterna.

Quando o Espírito puro atingir a perfeita pureza, terá, além da vida eterna, a felicidade eterna. O patrimônio que o Espírito leva é a lembrança do bem ou do mal que tenha realizado. O que fica na Terra, para o Espírito, será cada vez mais fútil à medida que se depura.


O Evangelho Segundo o Espiritismo, no Capítulo III, esclarece sobre os diferentes estados da alma na erraticidade. Erraticidade compreendendo sempre o mundo espiritual. Lá apresentará seu estado feliz ou infeliz. Espíritos culpados ficarão vagando nas trevas enquanto os felizes experimentarão a luz resplandecente. Enquanto o malvado é separado dos seus objetos de afeição e fica sozinho, o justo estará com aqueles a quem ama.

Nenhum comentário:

EDITORIAL

POLÍTICA E ESPIRITISMO Beto Ramos [i] Tornou-se lugar comum ouvir, diante das mais diferentes pessoas, que “política e religião ...