ESTUDO DA DOUTRINA ESPÍRITA – O LIVRO DOS ESPÍRITOS – LIVRO SEGUNDO – PARTE 52




MUNDO ESPÍRITA OU DOS ESPÍRITOS
– CAPÍTULO VI – VIDA ESPÍRITA

– II – MUNDOS TRANSITÓRIOS – 

– (Questões: 233 a 236) 


Continuando com o nosso estudo acerca da VIDA ESPÍRITA, e, ainda, insistindo sobre a questão dos seres errantes, é importante conceituar o que se compreende por erraticidade.

Existem, como já aprendemos na Codificação, principalmente nesse livro que estudamos (O Livro dos Espíritos), mundos transitórios. São locais que servem de estações ou lugares de repouso aos espíritos errantes.

Longe de parecer que são mundos destinados para espíritos errarem (no sentido da prática do erro, fazer coisas erradas), esses locais são habitados temporariamente para que os espíritos possam repousar de erraticidade muito longas, QUE SÃO SEMPRE PENOSAS.

Tais locais, na verdade, SÃO POSIÇÕES INTERMEDIÁRIAS entre os outros mundos. Sua graduação se faz de acordo com a NATUREZA DOS ESPÍRITOS QUE PODEM ATINGÍ-LOS E QUE NELES GOZAM DE MAIOR OU MENOR BEM-ESTAR.

Não se trata de uma prisão, pois, os Espíritos que se encontram nesses mundos podem deixa-los para prosseguirem o seu destino. Nesses locais os mesmos param para recuperar suas forças e seguirem em frente.

Dessa maneira é impossível compreender a expressão errante usada por Kardec como alguém que está cometendo faltas, ou NÃO ACERTANDO. Os Espíritos que se reúnem nesses mundos para repouso tem objetivo de se instruírem e poder mais facilmente obter permissão de ir a lugares melhores e até chegar à posição dos eleitos (aqui compreendido como os Espíritos Puros que não precisam mais encarnar).

Interessante que esses mundos transitórios não são locais especiais perpetuamente destinados a receberem os Espíritos errantes, mas, são mundos que estão transitoriamente nessa posição. Lembramos o Evangelho de João (cap. XIV, 1/3) onde o Divino Mestre Jesus ensinou: há muitas moradas na casa de Meu Pai.

Em razão da posição transitória, temporária, esses mundos possuem superfície estéril, pois, aqueles que os habitam não precisam de nada. Mas, essa esterilidade também é transitória. Possuem as belezas da imensidade tão admiráveis como as belezas naturais.

Durante sua formação a Terra já esteve entre esses mundos transitórios. Isso mostra a perfeição da Criação Divina, uma vez que nada é desprovido de finalidade/destinação. Nada é vazio, tudo é habitado e a Vida se expande para todo lado. Antes do surgimento do homem sobre a Terra (lentos períodos de transição, como atestam as camadas geológicas), antes da formação dos primeiros seres orgânicos, aquela massa sem forma, um árido caos em que os elementos se confundiam, a Vida estava presente: o planeta Terra era habitado por Espíritos Errantes.

Não tendo as mesmas necessidades que os encarnados possuem (provindas das sensações físicas), os Espíritos Errantes nela encontraram refúgio. Mesmo no estado imperfeito cada coisa serve para alguma coisa. Assim, entre os bilhões de mundos que circulam a imensidade, a Terra não detém o privilégio de ser o único planeta habitado.

Portanto, os Espíritos Errantes são Almas que aguardam nova oportunidade de reencarnar. Não são espíritos que erram, ficam cometendo erros, deixam de acertar o alvo, ou, finalmente, pecadores, são Espíritos. Ao contrário, são Espíritos que evoluem, progridem, aprendem, estudam, se encontram com Espíritos afins e ocupam planetas que servem de estações de repouso, lugares onde os Espíritos Errantes podem fazer uma parada e descansar da jornada. Como afirmado pelos Espíritos Superiores, existem períodos mais ou menos longos em que as Almas permanecem na Erraticidade.

Então, é possível compreender ERRATICIDADE como MUNDO ESPIRITUAL. A diferença é que será ERRATICIDADE para os Espíritos que aguardam nova oportunidade para reencarnar e MUNDO ESPIRITUAL propriamente dito para os Espíritos que já não precisam mais da reencarnação para evoluir. O termo erraticidade serve para aqueles que, aguardando o momento oportuno designado por Deus para voltar a forma física, não sabem onde, quando e com quais companhias irá tornar à romagem física. É NESSE SENTIDO QUE SÃO ERRANTES.

Dessa maneira fica mais fácil compreender os termos ERRANTES E ERRATICIDADE.

Nenhum comentário:

GÊNESIS, PAULO DE TARSO, JOÃO E NÓS: A CAMINHO DA LUZ

Os antigos referiam-se à Criação usando expressões contendo uma ideia concreta, fazendo referência a evento que ocorreu pela primeira vez ...