ESTUDO DA DOUTRINA ESPÍRITA – O LIVRO DOS ESPÍRITOS – LIVRO SEGUNDO – PARTE 57

MUNDO ESPÍRITA OU DOS ESPÍRITOS – CAPÍTULO VI – VIDA ESPÍRITA 
 VIII – LEMBRANÇA DA EXISTÊNCIA CORPÓREA 
– (Questões: 304 – 319) –

Referente ao tema central das questões em estudo, lembrança da existência corpórea, buscaremos considerar algumas informações úteis extraídas dos ensinamentos dos Espíritos Superiores, a saber:

a) A maioria dos Espíritos espanta-se com a vida espírita ao reentrar no mundo dos espíritos; Esse é o efeito do primeiro momento e da perturbação que se segue ao despertar do espírito após a morte do corpo físico;

b) A situação dos Espíritos e sua maneira de ver as coisas variam ao infinito, na razão do grau de desenvolvimento moral e intelectual;

c) Para Espíritos elevados a pátria é sempre o Universo; Para os Espíritos da Terra a pátria é o local onde possuem um maior numero de pessoas simpáticas, visto que se unem por sintonia e preferência;

d) Os Espíritos que lastimam os gozos terrenos e sofrem por isso são aqueles cuja natureza ainda é impura; Espíritos elevados preferem a felicidade eterna que só se encontra na condição de Espírito;

e) O que atrai esse ou aquele espírito para perto de nós É O PENSAMENTO, nunca objetos;

f) O corpo, para um espírito que busca a purificação, mais desmaterializado, menos preso às paixões terrenas, é uma veste imprópria que incomoda e o embaraça, a qual vê, quase sempre, com indiferença, algo sem importância; O espírito menos elevado que se importa com as coisas terrenas poderá reconhecer os ossos e outras coisas que tenham lhe pertencido; TUDO DEPENDE DA ELEVAÇÃO MORAL E INTELECTUAL;

g) A lembrança dos sofrimentos suportados na última existência, frequentemente conservada, serve para o Espírito avaliar a felicidade que pode desfrutar como Espírito.

À medida que o Espírito se desmaterializa, isto é, se torna desapegado de coisas terrenas, paixões inferiores e se desprende dos laços com a matéria, sofrerá grandes modificações de suas ideias. Mesmo os que permanecem muito tempo com as mesmas ideias, pouco a pouco a influência da matéria diminui e isto lhes oferece uma visão mais clara sobre tudo. Dessa maneira, então, procura melhorar. Tem sempre o desejo, a vontade e o livre arbítrio agindo e sendo respeitados pela providência.

Como uma grande escola, a Terra serve aos Espíritos em conformidade com seu grau de desenvolvimento moral e intelectual, ou seja:

1. Espíritos de ordem elevada geralmente fazem na Terra estações de curta duração; Comparada às grandezas do infinito, o que aqui se faz é bastante mesquinho; Aquilo a que atribuímos maior importância são coisas muito pueris e não lhes oferece atração, salvo quando tenham sido convocados para auxiliar no progresso da humanidade;

2. Espíritos de ordem intermediária passam mais frequentemente na Terra, embora considerem as coisas de maneira mais elevada do que durante a encarnação; Já conseguem distinguir a importância da vida espírita e da vida material;

3. Espíritos vulgares são os alunos matriculados na escola, em tempo integral e ainda no “Jardim da Infância Espiritual”; Constituem a massa da população ambiente do mundo invisível; Conservam as mesmas tendências que tinham quando encarnados, as mesmas ideias e gostos; Intrometem-se nas nossas reuniões, em nossos negócios, nas diversões, tomando parte mais ou menos ativa conforme seu caráter; Como não podem satisfazer seus desejos e paixões sentem prazer acompanhando aqueles que se entregam a estas mesmas paixões, excitando-as nas pessoas cuja afinidade de pensamentos os atraíram; Entre eles existem alguns mais sérios que buscam ver e observar com a finalidade de se instruir e se aperfeiçoar.

Considerando as questões de sintonia e preferência, elevação moral e intelectual, bem como desprendimento dos gozos e paixões materiais, o Espírito, tendo vivido muitas vezes recorda-se do que foi. A lembrança não ocorre de imediato, mas, pouco a pouco. Para isso é necessário que o Espírito fixe atenção nessa lembrança.

Há, todavia, um filtro, pois, esta lembrança ocorre na razão das consequências que acarretam para sua situação de Espírito. Há circunstâncias que não têm importância, não têm utilidade e não vale a pena lembrar, assim, ele não o faz. Pode lembrar-se até dos mínimos detalhes, desde que tenha alguma utilidade. Entendemos que essa utilidade será a ELEVAÇÃO MORAL E INTELECTUAL DO ESPÍRITO.

É possível que o Espírito se lembre de outras existências, desde que esta influencie no seu estado presente. Lembranças sem interesse caem no esquecimento, assim como aquelas referente às primeiras existências como Espírito. É importante atentar que alguns espíritos que acabam de deixar a Terra podem não se lembrar de nomes de pessoas que amavam ou detalhes que parecem importantes para os encarnados. O Espírito irá se lembrar dos fatos principais que o ajudam a se melhorar.

Notamos que a lembrança da vida corpórea proporciona ao Espírito ver e compreender melhor a finalidade da vida terrestre do que quando estava encarnado. Auxilia a compreender a necessidade de purificação própria e que CADA EXISTÊNCIA PERMITE SE LIVRAR DE ALGUMAS IMPUREZAS. Isto é, não há encarnação sem proveito. Quanto mais desmaterializado estiver, menos importância atribuirá às coisas materiais.

Nenhum comentário:

ESTUDO DA DOUTRINA ESPÍRITA – O LIVRO DOS ESPÍRITOS – LIVRO SEGUNDO – PARTE 82

– CAP. IX – INTERVENÇÃO DOS ESPÍRITOS NO MUNDO CORPÓREO – XI – DOS PACTOS – (Questões: 549 a 550) – Paira em torno do Esp...