CARTA ABERTA AOS ESPÍRITAS


Na questão 625 do Livro dos Espíritos foi nos apresentado o Modelo e Guia para a Humanidade: JESUS CRISTO. Os Espíritas, de modo geral, respondem que buscam Jesus como modelo e Guia. Se assim é, lembramos que uma das lições do Espírito da Verdade no Evangelho Segundo o Espiritismo constitui-se em verdadeiro mandamento: Espíritas, Amai-vos; eis o primeiro o ensinamento; INSTRUÍ-VOS, eis o segundo.

Peço vênia par tocar em um tema que tem se espalhando e contagiado o meio espírita, cujo interesse dos espíritos endurecidos e inimigos do trabalho realizado por Jesus e que estão “guiando” certas “inteligências” é a separatividade.

Trata-se dos EVENTOS ESPÍRITAS. Temos nos deparado com duas posições singulares que destoam dos ensinamentos do Espírito da Verdade acima. Há, inclusive, uma disseminação de artigos com exposições inflamadas, como se toda e qualquer pessoa coubesse na mesma “caixinha” desses, perdoe-me a franqueza, “pseudo-sábios”, senão vejamos:

a) EVENTO PAGO: desculpem-me por ocupá-los com coisa tão banal e trivial, pois, o ser humano médio compreende por quais motivos torna-se necessário promover cobrança para participação em eventos. SIMPLES: há custos. Então, ALGUÉM PAGA, ALGUÉM BANCA, ou cotiza-se entre os participantes. A ENTRADA PAGA É FORMA DE COTIZAÇÃO. Há um evento em Uberaba que acontecerá nos dias 12, 13 e 14 de Outubro de 2018 com participação de 05 expositores, 06 palestras, 02 oficinas e 01 encontro de jovens, cuja colaboração para participação no mesmo custa para o interessado R$ 20,00 (vinte reais). Para participação em TODO O EVENTO.

Ora, boicotar, disseminar o ódio, espalhar a intolerância ou se colocar como “dono da verdade” em razão de pensar diferente, é sim DESCUMPRIR o primeiro ensinamento do Espírito da Verdade. NÃO HÁ CARIDADE OU AMOR. Menos ainda, qualquer ato de Justiça, para aqueles que vão defender a posição com base no “equilíbrio”. Quando há julgamento por ideias preconcebidas manifesta-se a intolerância e, segundo Emmanuel, esta é a AFLIÇÃO DO FANÁTICO.

Lembre-se que junto aos apóstolos contemporâneos a Jesus e os que vieram em seguida havia coleta para auxiliar na disseminação da Boa Nova. André Luiz, na Obra Conduta Espírita, nos convida a não receber subvenções de organizações governamentais para que não haja interferência alienígena no movimento espírita. Portanto, devemos cotizar entre nós os espíritas.

b) TRABALHO EM NOSSA CASA NO DIA DO EVENTO: aqui, novamente, uma demonstração que estamos seguindo muita coisa, MENOS JESUS.

Jesus pregava por onde passava, reunia assembleias em seu entorno. Temos seu encontro com os 70, com os 500 da Galileia, diversos encontros em diversas casas, montanhas e montes. Jesus não somente concentrou seus esforços “nas curas” ou nos “fenômenos”, “nos milagres e predições”. Esforçou-se por espalhar a Boa Nova.

Deixar de prestigiar grandes eventos em razão de dizer que tem trabalho na Casa Espírita, perdoe-me, mas, é fugir à responsabilidade. O ensinamento do Espírito da Verdade não usa nenhum “porém, contudo, mas ou vírgula”. Ao final há um ponto, que pode ser de exclamação, certamente: INSTRUÍ-VOS.

Ainda com André Luiz na Obra Conduta Espírita:

Quem aprende pode ensinar e quem ensina aperfeiçoa o aprendizado”.

Alongar ou estender algo que fica muito claro é partir há um campo o qual não me permito, pois, cada um é responsável pelo próprio plantio, lembrando que a colheita é certa.

Uberaba – MG, 2018, Século XXI.
Beto Ramos
Espírita

Nenhum comentário: