ESTUDO DA DOUTRINA ESPÍRITA – O LIVRO DOS ESPÍRITOS – LIVRO SEGUNDO – MUNDO ESPÍRITA OU DOS ESPÍRITOS - PARTE 68





CAPÍTULO VIII – EMANCIPAÇÃO DA ALMA

III TRANSMISSÃO OCULTA DO PENSAMENTO

(Questões: 419 a 421)


Como vimos, durante o sono, a alma “emancipa-se”, isto é, apropria-se do estado em que se comunica com os outros Espíritos. Após o despertar do corpo físico (é apenas o corpo quem dorme), o Espírito se recorda do que aprendeu podendo, inclusive, "fazer" ou "criar" algo que até então era desconhecido. Os demais poderão julgar se tratar de alguma "invenção".

Todavia, no caso de uma descoberta, por exemplo, a mesma ideia poderá surgir ao mesmo tempo em vários pontos do planeta. Nada tem de assombroso nisto. Importante recordar sempre: para os Espíritos o pensamento é tudo.

Libertos do corpo humano os Espíritos reúnem-se em comunidades diferentes daquelas experimentadas na atual encarnação. Assim é que Espíritos de uma mesma “família espiritual” se encontram no plano astral. O que, no estado de corpo físico desperto, não será possível, pois, na maioria das vezes não se encontram na mesma região geográfica do planeta.

Trata-se, também, de uma estratégia para propagação de uma ideia, pois, nossos Espíritos revelam a outros Espíritos, à revelia do nosso arbítrio em estado de atividade física, tudo aquilo que constitui o objeto das nossas preocupações.

O corpo físico exerce grandes bloqueios às faculdades do Espírito, resultado de sua ligação que durará até a morte. Contudo, o Espírito não está como que dentro de uma caixa da qual não pode sair. Pelo contrário. O Espírito irradia em todo o seu entorno.

Não se esqueça de que o perispírito tem propriedades de plasticidade, assim como o pensamento do Espírito irradia-se e cria uma psicosfera ao redor do corpo físico. Desta forma, é possível a comunicação entre os Espíritos quando o corpo físico está "acordado", embora como afirmado isso seja mais difícil do que quando o corpo físico está em repouso.

Prova disso são os pensamentos simultâneos entre pessoas. São Espíritos simpáticos que se comunicam por meio do pensamento. Na verdade, estão tão sintonizados que a faculdade de visão espiritual fica mais aguçada e permite que ambos vejam os seus pensamentos reciprocamente, mesmo quando estão acordados. A humanidade prefere acreditar que seja uma “mera coincidência”, mas, em verdade, é comunicação entre Espíritos afins.

Quando começarmos a dar valor no ensino dos Espíritos, em muitas ocasiões poderemos nos comunicar, isto é, falar a linguagem dos Espíritos, que permitirá a duas pessoas se verem e se compreenderem sem a necessidade dos signos, isto é, o uso exterior da linguagem. Como afirmado, para os Espíritos o pensamento é tudo.

Estude O Livro dos Espíritos e aproprie-se da Consolação oferecida pela Doutrina dos Espíritos.

Nenhum comentário:

ESTUDO DA DOUTRINA ESPÍRITA – O LIVRO DOS ESPÍRITOS – LIVRO SEGUNDO – MUNDO ESPÍRITA OU DOS ESPÍRITOS – parte

CAPÍTULO VIII EMANCIPAÇÃO DA ALMA IV LETARGIA, CATALEPSIA, MORTE APARENTE (Questões: 421 a 424) Neste item do capí...