OPÇÃO SEXUAL, REPRESSÃO RELIGIOSA, TENDÊNCIA SUICIDA - PRECONCEITO MATA!



SUICÍDIO É COISA SÉRIA E A VIDA DOS OUTROS MAIS AINDA...





Rodrigo Westermann, foto reprodução/instagram



“Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral, e pelos esforços que emprega para domar as suas inclinações más.”



Aquele que se debruça sobre a Doutrina Espírita, desde cedo aprende que há clareza em seus ensinos. Não paira nenhuma dúvida, a clareza é sua essência. É nesse sentido que se percebe que a Ciência Espírita poderia ser dividida em duas partes:

- a material que somente requer olhos que observem; e,
- a moral que requer certo grau de sensibilidade para enxergar o infinito rompendo com pendores e hábitos.

Ora, neste caso, é necessário possuir inteligência fora do comum para compreender o Espiritismo? O item 4 do capítulo XVII d’O Evangelho Segundo o Espiritismo responde que NÃO. Alguns, chamados gênios, nada compreendem dessa doutrina, ao mesmo tempo que inteligências ditas vulgares apreendem com precisão seus mais delicados nuances.

Apesar da clareza dessas palavras, constata-se no Movimento Espírita, enquanto colegiado de pessoas simpáticas à doutrina e outros mais assíduos que buscam realizar tarefas para além da frequência em casas em busca do chamado “passe”, que pouco ou nenhum esforço tem sido feito para domar as inclinações más. É que os mesmos preconceitos milenares constatados noutros grupos reunidos em torno da "fé" são constatados, também, nesse Movimento.

Daí resulta que o indivíduo se constitui em verdadeiro obstáculo à missão do Espiritismo: esclarecer e consolar. Para esse mister é imperativo que o espírita não possua quaisquer resquícios de preconceitos. Dado importante, pois, aquilo que considero certo ou errado é preciso, antes, passar pelo crivo da razão e da lógica, além de ser lastreado no ensino dos Espíritos Superiores.

Diz o já citado item 4: Aquele que pode ser, com razão, qualificado de espírita verdadeiro e sincero, se acha em grau superior de adiantamento moral”. O problema grave está no que EU ENTENDO POR ADIANTAMENTO MORAL e o que OS ESPÍRITOS SUPERIORES ENSINAM COMO ADIANTAMENTO MORAL.

Para sanar esse impasse temos a baliza (Livro dos Espíritos, Q - 625), o modelo e o guia de qualquer ato, palavra ou pensamento é sempre JESUS. Fazendo tudo como se fosse para Ele e questionando sempre como ELE resolveria as questões sobre as quais temos que escolher um caminho, a resposta é bastante clara: O BEM É O CAMINHO.

Vamos pensar, então, sobre opção sexual, repressão religiosa e tendências suicidas. Não sendo o Espiritismo a religião do futuro, é certo que será o futuro das religiões, porque antes de tudo, é ciência e filosofia. Abordaremos, com o respeito que nos cumpre, um fato concreto. Nossa reflexão será sobre o relato de Rodrigo Westermann.

Trata-se do sobrinho-neto de conhecido pastor religioso. Rodrigo se declara gay. A intenção aqui não é questionar a posição do pastor ou sua opção religiosa. Divergimos, mas, respeitamos. Rodrigo é modelo, pertence a uma tradicional família evangélica que tem entre seus componentes um conhecido líder protestante, que atua politicamente e possui discurso divergente daquele travado entre Jesus e a mulher adúltera.

Importa-nos, todavia, a experiência de Rodrigo que disse ao colunista Léo Dias do UOL[1]: 

“Sofri muito por ser gay em família evangélica, passei por depressão, e, apesar de nunca ter pensado em me matar, sei que muitos pensam nisso todos os dias. Espero ter voz, fazer barulho para poder ajudar quem passa por isso”.

Destacamos que nessas breves palavras Rodrigo reuniu: opção sexual, intolerância religiosa e suicídio. O Espiritismo, possuindo a certeza e a resposta para a pergunta para onde iremos? precisa gritar nessa hora: A VIDA NÃO CESSA; O PROGRESSO É CONTÍNUO; AS EXISTÊNCIAS SÃO VÁRIAS; SUICÍDIO NÃO É SOLUÇÃO, É PROBLEMA.

Rodrigo também tem fala registrada na coluna de Felipe Carvalho (marie claire)[2]: Queria dizer às pessoas que passam por algo parecido não se sentirem só porque quando a família nos julga e machuca diariamente parece que a gente não tem nada, nem ninguém. Mas nós temos sim, a Deus e a nós mesmo.

Em sua conta no Instagram Rodrigo fez um depoimento relatando parte de sua experiência:

Cresci apanhando e ficando de castigo por tudo, inclusive por estar com sono às 7 da manhã e não querer ir na igreja. Ok! serviu como disciplina, me considero uma pessoa bem disciplinada. Mas esse suposto cuidado de vocês poderia ter me levado a tantos lugares ou mesmo me tirado a vida. Com 13 anos entrei em coma alcoólico por 2 dias depois de inúmeras doses de insulina acordei do nada, um milagre de um Deus que me ama como eu sou, é claro, segui bebendo e muito e sim eu tinha apenas 13 anos. Prometi mil vezes mudar, arrumei namoradas de mentira, fugi de casa, apanhei mais muitas vezes”. 

Nossa sociedade se mostra muito primitiva. Veja que até o próprio Rodrigo aceita que agressões físicas na infância seria algo positivo. Que lhe proporcionou "disciplina". Não! tal característica é espiritual. Sabemos que o preconceito, preocupação com “o que a sociedade vai dizer”, intolerância religiosa, homofobia, dentre várias outras imperfeições morais (sim, o "moralista" é o mais imperfeito) estão presentes em todos os círculos religiosos. 

A Doutrina Espírita é um manancial pouco estudado, pouco divulgado. Com seus princípios assentados sobre a igualdade perante Deus, fraternidade e solidariedade, é possível mudarmos o curso da história humana. Registre-se que no planejamento espiritual para a vinda do Espiritismo à Terra, conforme assembleia ocorrida no dia 31.12.1799, quando era preparada a encarnação do Espírito que assumiria a personalidade de Allan Kardec (capítulo 28, Cartas e Crônicas, Irmão X) foi revelado pelo Espírito da Verdade:

O Espiritismo tem a tarefa de preparar o 3º milênio do Cristianismo na Terra e inaugurar a ERA ESPÍRITA CRISTÔ.

Nos encontramos em plena Era Espírita Cristã. Portanto, quem não está ao lado do Cristo, está contra Ele. O manual de instruções é Seu Evangelho. Não aquele manipulado pelos poderes humanos que, ladeando política e religião, sempre deturparam a mensagem divina para alimentar as guerras fratricidas. Os seres humanos de bem, aqueles que são BENEVOLENTES PARA COM TODOS, aqueles que PERDOAM AS OFENSAS, aqueles que são INDULGENTES COM AS IMPERFEIÇÕES ALHEIAS, verdadeiros espíritas, porque verdadeiros cristãos, são chamados à tarefa.

SUICÍDIO É COISA SÉRIA E A VIDA DOS OUTROS MAIS AINDA...

Respeitemo-nos uns aos outros!

Nenhum comentário:

ESCLARECIMENTOS SOBRE A PRÁTICA ESPÍRITA

- por Allan Kardec em O Livro dos Médiuns. Destinado a facilitar para os que se dedicam ao Espiritismo e pretendem entrar em contato com o...