Seguidores

quarta-feira, 13 de maio de 2020

ACERCA DA AURA HUMANA


ACERCA DA AURA HUMANA3


Nos tempos modernos o que a ciência atômica compreende por irradiação? É a onda de forças dinâmicas que nascem do movimento que provocamos no espaço, cujas emanações se exteriorizam por todos os lados. É certo que todos os corpos, uma vez sofrendo agitação ou a produzindo, emitem ondulações. Essas ondas podem ser medidas pelo comprimento cujo tamanho dependerá do emissor que as está difundindo na atmosfera. Faça o teste: jogue pequena pedra na água (pequeno lago). Pequenas ondas serão observadas. Aumente o tamanho e terá ondas maiores.

Se já possuímos o conhecimento, ainda que superficial, acerca das ondas, nos é possível saber o que é frequência. É o número de ondas que o núcleo emissor conseguirá emitir no menor espaço de tempo. Esse fenômeno irá gerar oscilações magnéticas, acompanhadas pela força gravitacional correspondente. É uma Lei da Natureza que cada corpo em movimento, desde os átomos até as galáxias, possua campo próprio de tensão e influência, constituído pela ondulação que produz. Essa ideia é passível da observação: uma lâmpada que ilumina determinada área o faz em razão da emissão de fótons que produz. À medida que tais fótons se distanciam do seu núcleo ou foco gerador (a lâmpada), fragmentando-se ao infinito, diminui o campo iluminado por esse.

Como ocorre à matéria densa, observada pela ciência, o Espírito também é um núcleo emissor de força gravitacional. São as criações mentais, que formam em torno do Espírito um halo (círculo) constituído por emanações eletromagnéticas imperceptíveis e possui teor de força gravitacional que lhe é própria. Portanto, nossos pensamentos tecem uma auréola, por assim dizer, de emanações vitais (pensamento é força criadora) ou a ondulação que nos identifica, representando o campo que desenvolvemos. Nossos pensamentos dizem quem nós somos.

A matéria é regida por leis determinísticas, o Espírito não. No plano da inteligência e da razão, possuímos na vontade o que podemos figurar como um “botão liga-desliga” para controle da nossa movimentação consciente. Assim, é possível direcionar a onda de nossa vida para luz ou para a treva. Sabedoria ou ignorância. Continuar primitivo ou tornar-se Espírito puro. Atua a vontade no controle dos sentimentos, ideias, palavras e atos, que se constituem em nossos recursos íntimos de transformação e purificação de nosso campo vibratório (halo formado em torno do ser por meio da irradiação do pensamento), conforme a direção que lhes impomos. As dores, as provas, as aflições e os problemas são fatores externos de luta que nos impelem a movimento renovador.

“Sentindo e pensando, falando e agindo, ampliamos a nossa zona de influência, criando em nós mesmos a atração para o engrandecimento na vida superior ou para a miséria na vida interior, segundo as nossas tendências e atividades para o bem ou para o mal”.
(Professor F. Labouriau).

A força que rege e impulsiona o ser não se encontra fora, mas, no íntimo do Espírito. A luz é atingida pelas experiências amealhadas, pelo estudo dignamente conduzido e pela ação na caridade que abre ao ser as portas da “salvação”, isto é, colocar-se novamente em direção ao alvo (perfeição espiritual possível para a criatura). O manancial irradiante do Espírito pode ser regenerado. Aprendendo com as experiências do passado, refletidas e corrigidas no presente, habilita o ser para a grandeza do futuro. Somos criações de Deus, mas, sujeitos ao campo das nossas próprias ações. É o que se pode denominar de AUTONOMIA, visto o livre-arbítrio. Nossas irradiações mentais influenciam, do mesmo modo somos influenciados, todos vivendo no campo universal e infinito da força divina.

Sintonizando no mundo a onda de nossa existência com a onda do Cristo, edificaremos nas longas curvas do tempo e do espaço um atalho seguro que nos erguerá da Terra até às bases da gloriosa imortalidade. Para isso é necessário aprimorar o universo interior, buscando o Amor e a Sabedoria que estão reservados a toda criatura de Deus.

Concluímos recordando os ensinamentos do Espírito da Verdade: Espíritas, amai-vos! Eis o primeiro ensinamento; instruí-vos! Eis o segundo.

(Acesse a 1ª parte aqui; a 2ª aqui; a 4ª aqui)

3. Texto adaptado da Obra Vozes do grande Além, Cap. 15.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente. Debatemos sem disputar.

DESTAQUE DA SEMANA

OBJETO E CONTEÚDO DA OBRA O CÉU E O INFERNO DE ALLAN KARDEC

Segundo Allan Kardec, o leitor da obra O Céu e Inferno irá encontrar no seu título o objeto que será estudado. Apelidamos o livro de O céu e...

MAIS VISITADAS