OS DEZ MANDAMENTOS DO ORADOR ESPÍRITA

NA TAREFA DE ORADOR ESPÍRITA

 

1. Encontrar tempo para estudar, de modo a renovar-se com o objetivo de melhor ajudar aos que o ouvem.

2. Antes de falar, buscar a inspiração dos Bons Espíritos por meio da prece.


3. Expor de acordo com as necessidades dos ouvintes, nunca esquecendo as carências e condições da comunidade ouvinte.

4. Empregar conceitos nobres, respeitando a condição dos ouvintes.

5. Afastar o azedume e reclamações pessoais nas exposições doutrinárias.

6.Cultivar a fé raciocinada, sem endossar ritos e preconceitos, nunca atacando crenças alheias.

7. Quando estritamente necessário, corrigir as faltas do povo com bondade e entendimento, evitando censuras levianas.

8. Situar-se no mesmo plano do público a quem se dirige sem a adoção de teatralidade e sensacionalismo, tendo os incrédulos e os adventícios como irmão necessitados como o próprio expositor.

9. Usar simplicidade, sem adotar as inúteis frases brilhantes acima da sinceridade e da lógica.

10. Veicular consolo baseado na verdade, esclarecendo sem uso da injúria, nunca buscando aplausos e vantagens pessoais, lembrando que DEVE esclarecimento e caridade aos companheiros.

Texto adaptado da Obra Estude e Viva - Capítulo 37 - "Atitudes que o Orador Espírita deve evitar". Ditada por Emmanuel e André Luiz aos médiuns Francisco C. Xavier e Waldo Vieira.

ESTUDO DA DOUTRINA ESPÍRITA – O LIVRO DOS ESPÍRITOS – LIVRO SEGUNDO – MUNDO ESPÍRITA OU DOS ESPÍRITOS – parte

CAPÍTULO VIII EMANCIPAÇÃO DA ALMA IV LETARGIA, CATALEPSIA, MORTE APARENTE (Questões: 421 a 424) Neste item do capí...