Seguidores

terça-feira, 20 de agosto de 2019

METEMPSICOSE – PARTE 86


- OS TRÊS REINOS - METEMPSICOSE
(Questões: 611 a  613) –

Para nos situarmos quanto ao assunto de hoje  (metempsicose) é importante buscar a compreensão do vulgo, a qual é baseada no que foi difundido por algumas RELIGIÕES, isto é, que se trata do movimento cíclico por meio do qual um mesmo espíritoapós a morte do antigo corpo em que habitava, retorna à existência materialanimando sucessivamente a estrutura física de vegetais, animais ou seres humanos (sic).

Na FILOSOFIA encontramos a proposta de doutrina que professa a crença acima descrita, a qual foi difundida pelo misticismo especulativo do orfismo pitagorismo. Sabe-se que foi adotada pelas correntes do empedoclismo, platonismo e neoplatonismo. Além disto, existem concepções semelhantes encontradas nas religiões como budismo ou o hinduísmo.

O Codificador, em razão da resposta contida na questão 540 de O Livro dos Espíritos, que tratou sobre a comunhão da origem dos seres vivos no princípio inteligente, questionou os Espíritos Superiores se não seria dita comunhão a consagração da doutrina da metempsicose.

Ao responder os Espíritos afirmaram que apesar da possibilidade das origens comuns duas coisas podem não se assemelhar em nada mais tarde. Para explicarem melhor usaram o exemplo da semente e da árvore.

A luminosidade intensa da explicação dos Espíritos ocorre quando afirmam textualmente: “No momento em que o princípio inteligente atinge o grau necessário para ser Espírito e entrar no período de humanidade, não tem mais relação com o seu estado primitivo e não é mais a alma dos animais, como a árvore não é a semente”. É o início da resposta seguinte.

Os Espíritos não RETROGRADAM, isto é, não há INVOLUÇÃO, mas, progresso, EVOLUÇÃO. Esclarecem que do animal no ser humano somente as paixões que nascem da matéria e os instintos de conservação inerente a esta. Sendo o corpo uma dádiva para ser o veículo de experiência e progresso do Espírito no mundo material, sua conservação é lei natural.

Mas, o Codificador pergunta diretamente aos Espíritos sobre a possibilidade de o Espírito que animou um corpo humano encarnar-se em um animal, no que os Espíritos afirmam categoricamente: ISSO SERIA RETROGRADAR, E O ESPÍRITO NÃO RETROGRADA.

Várias perguntas podem ser levantadas em relação ao tema do capítulo comentado, porém a que se coloca em elevada relevância é: qual é a origem do Espírito? Onde está o seu ponto de partida? Mas, a sabedoria de Allan Kardec nos convida a refletir sobre sua afirmativa: isso é um mistério que seria inútil procurar [...].

Deixa-nos, todavia, sua opinião sobre o que é mais importante: a sobrevivência do Espírito, a conservação de sua individualidade após a morte, sua faculdade de progredir, seu estado feliz ou infeliz proporcional ao seu adiantamento e todas as verdades morais que são a consequência desse princípio.

Conclui Allan Kardec dizendo: “Quanto às relações misteriosas existentes entre o homem e os animais, isso, repetimos, está nos segredos de Deus, como muitas outras coisas cujo conhecimento atual nada importa para o nosso adiantamento e sobre os quais seria inútil nos determos”.

Estude as obras da Codificação Espírita e as Revistas Espíritas.
Estude e Viva!

DESTAQUE DA SEMANA

ENTENDA OS SINAIS DOS TEMPOS E O PROCESSO DE MIGRAÇÃO E EMIGRAÇÃO DOS ESPÍRITOS EM CURSO

  INTRODUÇÃO 1. Qual o objetivo do processo de migração e emigração dos Espíritos? 2. Quais são os sinais de que esse tempo é chegado? 3. Co...

MAIS VISITADAS